Tarifas das barcas mais caras a partir de fevereiro

Tarifas das barcas mais caras a partir de fevereiro

Publicado em

Passagens variam entre R$ 6,30 e R$ 17,60. Reajuste foi autorizado pela Agetransp


As passagens das barcas vão ficar mais caras a partir de 12 de fevereiro de 2019. O reajuste das tarifas foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado (Agetransp), na terça-feira (18) durante sessão regulatória. Os valores dos transporte ferroviário também sofrerão aumento. As deliberações referente ao exercício de 2019 foram publicadas na edição desta sexta-feira (21) do Diário Oficial.

Para o reajuste de tarifa das linhas sociais das barcas, foi aplicado o índice de 3,33%, referente à variação do IPCA (índice de inflação calculado pelo IBGE) entre fevereiro de 2018 e fevereiro de 2019 (projetado), como previsto em contrato. Assim, a concessionária responsável pelo serviço fica autorizada a reajustar a tarifa praticada de R$ 6,10 para R$ 6,30, a partir do dia 12 de fevereiro de 2019.

A Agetransp também analisou o pleito de reajuste relativo ao ano de 2019 para a linha seletiva Charitas. A agência reguladora aplicou reajuste de 4,05%, referente à variação do IPCA entre novembro de 2017 e novembro de 2018, como previsto em contrato. A concessionária fica autorizada a passar a tarifa dos atuais R$ 16,90 para 17,60, a partir de 12 de fevereiro.

Para o reajuste da tarifa ferroviária, foi aplicado o índice de 9,68%, referente à variação do IGP-M (índice de inflação calculado pela Fundação Getúlio Vargas) entre novembro de 2017 e novembro de 2018, como previsto em contrato. Assim, a concessionária responsável pelo serviço fica autorizada a reajustar a tarifa praticada de R$ 4,20 para R$ 4,60, a partir do dia 02 de fevereiro de 2019.

Os usuários das barcas e dos trens precisam ser informados pelas concessionárias com 30 dias de antecedência.

Advertência - Durante a sessão, o Conselho Diretor da Agetransp também decidiu pela aplicação de penalidade de advertência à concessionária Rota 116, por descumprir o prazo máximo para comunicar a agência sobre um acidente de trânsito, ocorrido no km 98 da RJ-116, em Bom Jardim, no dia 25 de janeiro. O conselho considerou que as demais obrigações contratuais da concessionária, como condições da via, atendimento ao usuário acidentado e operação viária durante o atendimento, foram plenamente atendidas. A deliberação recomenda que, em casos do tipo, seja demonstrada a chegada do usuário a unidade de saúde, como forma de comprovar o desfecho da sua obrigação.

Fonte:  O Fluminense

Niterói Online 18/06/2019 às 18h17 Fique Por Dentro

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!