Gerente de banco é acusada de desviar mais de R$5 milhões

Gerente de banco é acusada de desviar mais de R$5 milhões

Publicado em

Dezenas de pessoas foram lesadas por ex-gerente


Dinheiro teria sido retirado de poupanças de mais de 20 clientes.

Uma ex-gerente da agência do Banco Itaú na Rua Gavião Peixoto, em Icaraí, está sendo investigada por policiais da 77ªDP (Icaraí) pela prática de apropriação indevida de valores na conta de seus clientes. Ela já teria feito mais de 20 vítimas e desviado um total de mais de R$ 5 milhões. Segundo vítimas, a ex-gerente trabalhou por mais de 20 anos no banco, e com isso adquiriu a confiança de muitos clientes. No início deste ano, eles descobriram que suas poupanças foram “esvaziadas” aos poucos.

A advogada Mariana Cabral diz que seu tio e sua avó, que faleceu em 2017, foram vítimas do golpe. Em junho, ela e o tio notaram que os R$ 89 mil da poupança haviam desaparecido. “Ela tinha um modus operandi muito claro. Todas as pessoas que iam reclamar, ela dizia que era uma falha no sistema e estornava o dinheiro nas contas. Logo depois, retirava novamente as quantias aos poucos, em dois ou três dias, no máximo. Ela simplesmente entregava o extrato e a pessoa ficava iludida achando que estava tudo bem. Meu tio só percebeu quando a conta tinha zerado e ela havia sumido”, conta Mariana.

Segundo a advogada, a maioria dos golpes foi contra idosos porque, além de cativar uma confiança, eles eram dependentes dela. Como não mexem muito em aplicativos, os extratos eram feitos por ela mesma. A advogada também contou que a gerente contratava inúmeros empréstimos, crediários e produtos nas contas correntes dos clientes.

Heloísa Garrido, mãe de outra vítima, diz que demorou a perceber o golpe, pois a retirada era feita em poucas quantias. “R$30 reais aqui, R$50 ali... quando percebemos tinha uma dívida alta e juros enormes. Em janeiro deste ano, minha mãe notou que o banco havia descontado uma quantia de um empréstimo. Ela achou estranho, mas como Andrea era gerente dela há 10 anos, tinha toda a confiança. Os meses foram se passando, o problema continuava e a gerente sempre estornava a quantia, mas quando chegou maio, ela não conseguia mais estornar e começou a depositar o valor. Depois que percebemos isso tudo, fomos ao banco e ela já tinha sido demitida. Chegando lá, fomos informadas que um empréstimo que minha mãe havia quitado em 2018, na verdade, não foi quitado, mas sim jogado para 2021, ou seja, ela pegou todo o dinheiro durante esse tempo”.

As vítimas também reclamam do Banco Itaú, pois, segundo elas, apenas duas das mais de 20 vítimas foram ressarcidas. Carla Peixoto fala que a instituição, em muitos dos casos, está colocando a culpa nos clientes. A conta do seu filho, que tinha R$ 160 mil, foi esvaziada em menos de 8 meses.

“Todas as transações foram feitas no guichê de caixa [com a gerente] ao lado dele, mas a aplicação não sai no extrato. Ela tirava sempre em números fechados como R$ 40 mil e R$ 50 mil. Eu reclamei no Banco Central, pois eles fiscalizam todas as instituições, e a resposta do Itaú foi a mesma que me deram. Falaram que não tinha culpa, pois meu filho digitou a senha. É inacreditável”, reclama.

O Banco Itaú emitiu nota informando que a instituição “segue criteriosas práticas para detectar conduta de colaborador que não esteja alinhada aos valores da companhia. Sempre que identificada qualquer irregularidade, todos os prejuízos são apurados e imediatamente ressarcidos”. A instituição também informou que a funcionária foi desligada de seu quadro.

Fonte: O Fluminense

Niterói Online 19/09/2019 às 06h21 Cidades

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!