Forças de segurança começam a atuar na Operação Papai Noel

Forças de segurança começam a atuar na Operação Papai Noel

Publicado em

Guarda Municipal, Niterói Presente e Polícia Militar reforçarão patrulhamento no período das festas natalinas


O início da Operação Papai Noel foi confirmado durante o Conselho Comunitário de Segurança, na sede da CDL - Isabelle Villas Boas / Colaboração

Com o objetivo de aumentar a tranquilidade do comércio e de quem vai às compras neste período de festas natalinas, a Operação Papai Noel, em Niterói, terá início hoje, com três forças de segurança atuando em conjunto na cidade: Guarda Municipal, Polícia Militar e Programa Niterói Presente. Cerca de 362 agentes estarão distribuídos em locais de maior concentração de pessoas, como as ruas do Centro da cidade e das zonas Norte e Sul. A ação acontecerá até o dia 25 de dezembro. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (29) durante o Conselho Comunitário de Segurança de Niterói, realizado na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Segundo a Prefeitura de Niterói, serão 100 guardas-municipais, incluindo os que irão trabalhar em RAS (Regime Adicional de Serviço), atuando no patrulhamento das regiões com maior movimento no comércio. Mais 100 policiais militares estarão nas ruas, contando com os que atuarão pelo Proeis (Programa Estadual de Integração de Segurança Pública), quando os policiais trabalham em horário de folga. Soma-se ao efetivo, 162 agentes do programa Niterói Presente.

As forças de segurança contarão com o apoio de 40 viaturas, sendo 13 da Guarda Municipal, 10 da PM e 17 do Niterói Presente. 

Positivo - Ainda durante o Conselho Comunitário, o coronel do 12º BPM (Niterói), Márcio Guimarães, afirmou que, pela primeira vez desde a implementação do Sistema Integrado de Metas, estabelecido pela Secretaria de Segurança, existe a possibilidade do Batalhão encerrar o ano com saldo positivo. 

“Tivemos números significativos nesses seis meses avaliados. Vale lembrar que são números absurdos, mesmo com a meta são muitos roubos. A meta para roubo de veículos é ficar abaixo de 1.200 durante esses seis últimos meses do ano. Para roubo de rua - que inclui a coletivos e roubo de celular – no último semestre registrado foram 2.558, e nossa projeção é 2.500. O que está mais complicado de ser batida a meta são os homicídios, onde temos a meta de 112 e podemos ficar 113”, informou o coronel Márcio Guimarães. 

Segundo o comandante do 12º BPM, os números de letalidade violenta, que engloba homicídio, latrocínio e intervenção policial militar, que é a morte em confronto em operação, segue sendo um desafio para o Batalhão. No mês de julho, foram 27 homicídios, sendo 13 deles por intervenção policial. Em agosto, o número de policiais mortos aumentou: de um total de 28 mortes, 20 delas foram por intervenção policial. Em setembro, ocorreram 20 casos, sendo 3 por intervenção policial. Já em outubro, de 26 mortes, 7 delas foram por intervenção policial. E no mês de novembro, a única morte registrada foi por intervenção policial.

Ratificando a ideia da participação dos moradores na reunião, a delegada da 79ª DP (Jurujuba) Helen Sardenberg afirma que a presença de todos é uma forma de criar uma parceria entre a sociedade e as forças de segurança.

“Temos a noção de que todas as pessoas que participam do Conselho Comunitário de Segurança estão exercendo a cidadania de uma forma plena no que diz respeito à segurança”, disse. 

Também estiveram presentes na reunião representantes das associações de moradores do Preventório, Icaraí, Fonseca e Engenho do Mato. 

Fonte:  O Fluminense

Niterói Online 18/06/2019 às 17h46 Cidades

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!