Câmara rejeita denúncias contra Rodrigo Neves

Câmara rejeita denúncias contra Rodrigo Neves

Publicado em

Por 12 votos contra, 3 a favor e uma abstenção, vereadores vetaram nesta quarta os três pedidos de impeachment


O clima ficou tenso durante toda a sessão por conta das divergência dos dois grupos pró e contra o impeachment do prefeito Rodrigo Neves.

A Câmara Municipal de Niterói rejeitou, em extensa sessão ordinária que durou cerca de quatro horas, os pedidos de abertura de processo de impeachment contra o prefeito Rodrigo Neves (PDT).

Os parlamentares decidiram, por 12 votos contra, três a favor e uma abstenção, não dar prosseguimento aos ritos que poderiam resultar na perda de mandato do pedetista, preso na segunda pela Operação Alameda, desdobramento da Lava Jato.

O clima no plenário foi tenso. Por volta das 16h, uma hora antes do início dos trabalhos, as galerias da Casa Legislativa já estavam lotadas de manifestantes a favor e contra Neves. Logo após o início da sessão, populares chegaram às vias de fato no segundo andar e a segurança teve de ser convocada para garantir a ordem e dar prosseguimento à votação.

No dia seguinte da prisão de Rodrigo Neves, dois pedidos de impeachment foram protocolados na Câmara. Um partiu do Movimento Brasil Livre (MBL), apoiado pelo vereador Bruno Lessa (PSDB), e outro, de um grupo intitulado Advogados pela Liberdade, liderado pelo chefe de gabinete de Carlos Jordy (PSL). 

Nesta quarta-feira (12), Thiago de Souza Melo, presidente do diretório municipal do Psol, também protocolou um pedido para que uma comissão que pudesse se aprofundar nas investigações fosse criada. Esta, entretanto, também foi votada juntamente das outras e apreciada como impeachment.

Confusão tomou conta dos corredores da Câmara - Foto: Douglas Macedo

Como votaram - A abertura do processo teve apenas três votos favoráveis. Bruno Lessa (PSDB), Carlos Jordy (PSL) e Paulo Eduardo Gomes (Psol) defenderam a abertura do processo para maiores esclarecimentos sobre as denúncias que pairam sobre Neves. A vereadora Talíria Petrone (Psol), por não concordar ideologicamente com outros parlamentares que votaram a favor, se absteve.

O agora presidente da Casa Legislativa Milton Cal (PP), que substitui Paulo Bagueira (SDD), prefeito de Niterói em exercício, não fez uso do voto. Se ausentaram da sessão os vereadores Leandro Portugal (PV), Betinho (SDD) e Renatinho da Oficina (PTB).

Fonte:  O Fluminense

Niterói Online 21/02/2019 às 05h37 Política

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!